10 de abr de 2009

TUMOR VENÉREO TRANSMISSÍVEL - TVT

O tumor venéreo transmissível (TVT) é um tumor proliferativo vaginal e vulvar transmitido durante o contato sexual ou social através do transplante de células neoplásicas. O TVT ocorre nos cães machos e nas cadelas mais jovens (idade média de quatro anos) e sexualmente ativos. A incidência é mais alta nas populações urbanas lotadas.
Sinais Clínicos
Os TVT podem ser solitários ou múltiplos e são massas friáveis, hemorrágicas e semelhante a couves-flores, necróticas e traumatizadas. O local mais comum na cadela é a vagina caudal, ou a junção vestíbulovaginal. Os locais extragenitais incluem a pele, a cavidade oral, a cavidade nasal e o períneo.
A metástase é rara mais geralmente ocorre nos linfonodos regionais. Uma metástase distante é possível.
Origem e Etiologia
Os tumores venéreos transmissíveis são freqüentemente transmitidos no coito ou através de um contato íntimo. Considera-se que a célula de origem provenha do sistema de monócitos-macrófagos.
Descrição
Os tumores venéreos transmissíveis tendem a ocorrer na face e na genitália externa e encontra-se freqüentemente presentes como massas semelhantes a couves-flores ulceradas.
Citologia
A citologia revela células redondas a ovóides redondas a ovóides, com núcleos redondos e numerosas figuras mitóticas. O citoplasma fica azul ou transparente, contêm vacúolos claros distintos e encontra-se circundado por uma membrana celular distinta.
Epidemiologia/Comportamento Biológico
Esse tumor tende a ser transmitido pelo coito, lambedura, mordedura e coceira. O tumor venéreo transmissível ocorre mais freqüentemente em áreas onde os cães erram livremente. Não se observou nenhuma predileção racial ou sexual. Esses tumores apresentam baixo potencial metastático.
Tratamento
Pode-se curar os tumores venéreos transmissíveis com quimioterapia com vincristina, ou com radioterapia. A excisão cirúrgica é feita em alguns animais nos quais a ressecção total é possível. No entanto a freqüência de recorrência após a cirurgia e a dificuldade na obtenção de uma excisão completa em algumas localizações torna a cirurgia uma má opção em muitos casos. A cirurgia não é útil no caso de TVT metastático.
A radiação é efetiva e pode ser usada como meio de tratamento único ou como adjuvante a cirurgia. A maioria dos cães mostra uma resposta total após uma dose única. A quimioterapia é o tratamento de escolha no caso de TVT múltiplos ou metastáticos e também pode ser usado como um tratamento de primeira linha para tumores locais solitários. Ambos os protocolos com agente únicos ou com multiagentes são efetivos. A combinação de agentes quimioterápicos inclui vincristina, ciclofosfamida e metotrexato. A terapia com agente único com vincristina a 0,025mg/Kg (máximo de 1g), EV, uma vez por semana por três a sete semanas parece ser efetiva como terapia de combinação, com a vantagem de apresentar menos afeito colaterais.
Referência: BIRCHARD, Stephen J; SHERDING, Robert G. Manual saunders: clinica de pequenos animais. São Paulo: Roca, 1998.

Nenhum comentário:

Postar um comentário